O maravilhoso mundo dos Óleos Essenciais




Os benefícios dos óleos essenciais são comprovados a anos. Na segunda guerra mundial, por exemplo, diante da escassez de antibióticos, os médicos utilizaram óleos para amenizar os processos infecciosos e os resultados foram surpreendentes. De lá para cá o uso dos óleos essenciais só vem ganhando cada vez mais adeptos.


A Aromaterapia é uma prática terapêutica que se utiliza das propriedades dos óleos essenciais para recuperar o equilíbrio e a harmonia do organismo, ajudando a promover a saúde e o bem-estar físico, mental e espiritual.


Em 2018, a Aromaterapia foi incluída na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PNPICS) do Ministério da Saúde (MS). Assim, e é oferecida gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares.


O que são os Óleos Essenciais?

Os óleos essenciais são substâncias vegetais extremamente concentradas extraídas a partir de flores, frutos, sementes, folhas, raízes e outras partes das plantas, por meio de diferentes métodos de extração.


Nas plantas os óleos essenciais são responsáveis pelos aromas distintos, além de servirem como proteção e desempenharem um papel importante na polinização. Para os seres humanos, os óleos essenciais têm sido usados há muito tempo, em tratamentos estéticos, nas práticas de cuidados, saúde e bem-estar, físico e mental.

O que determina o aroma de cada óleo e os benefícios que ele irá oferecer são os compostos aromáticos voláteis de cada um. Até agora foram identificadas mais de 3.000 variedades destes compostos.


A natureza de um óleo essencial varia de planta para planta, das famílias botânicas, e de espécie para espécie. A relação delicada entre os constituintes aromáticos encontrados no óleo essencial é o que o torna único, e que lhe permite oferecer benefícios específicos.


Mesmo com óleos essenciais puros, a sua composição pode variar de acordo com a hora, a estação, a localização geográfica, o método e duração da destilação, o ano de cultivo e o clima, tornando cada passo do processo de produção um determinante crítico da qualidade geral do produto.

Os óleos essenciais podem ser usados para uma ampla gama de tratamentos visando o bem-estar físico e emocional. Dependendo da experiência e do benefício desejado, eles podem ser usados sozinhos ou em misturas complexas.


Como utilizar os Óleos Essenciais?


Existem vários métodos de aplicação dos óleos essenciais.Todos eles são seguros, quando usados adequadamente, incluindo os aromáticos, tópicos e internos.


Para o tratamento de doenças físicas a melhor forma é o uso tópico ou ingestão, pois assim, os compostos serão absorvidos através da corrente sanguínea de maneira muito mais eficaz, por serem lipídico solúveis. Vale ressaltar que nem todos os óleos podem ser ingeridos.


Para o tratamento emocional a melhor forma é a aromática, já que os compostos serão rapidamente absorvidos pelos receptores nasais, que têm uma ligação direta ao sistema límbico, responsável por gerir nossas emoções, por meio do nervo olfativo.


Vale lembrar que alguns óleos essenciais não podem ser usados de forma tópica se não estiverem combinados a um óleo vegetal fracionado, pois podem provocar irritações na pele e outras complicações. Da mesma forma, alguns óleos essenciais só podem ser utilizados de forma tópica e não devem ser ingeridos.


Falar sobre óleos essenciais não é algo tão simples assim. Por esse motivo, conte sempre com a ajuda de um aromaterapeuta especializado, ele será seu melhor aliado na hora de escolher a melhor opção para você aproveitar o potencial máximo de cada óleo.


Dica da Flor:


💚 Hoje trouxemos alguns dos óleos que são bastante utilizados na Aromaterapia para auxiliar no tratamento do estado depressivo. São eles:


🌿 Alecrim - Shakespeare já mencionava a eficácia do alecrim em sua peça Hamlet, na qual Ofélia mostra um alecrim para seu irmão Laertes e diz: “É para lembrança”.

Um estudo da universidade de Northumbria associa a eficácia do Alecrim sobre a memória futura. Alguns compostos do Alecrim, como o 1,8 Cineol, agem no sistema nervoso central e periférico estimulando o neurotransmissor chamado Acetilcolina, harmônio que age diretamente na regulação da memória, aprendizado e no sono, mostrando sua eficácia no combate à exaustão mental, agindo como um estimulante das ondas cerebrais e melhorando a memória e a concentração.


🍋 Limão Siciliano - O D Limoneno, composto ativo desse óleo, ao chegar ao sistema nervoso central causa relaxamento, ação semelhante a de remédios conhecidos no tratamento da depressão, sem o malefício dos efeitos colaterais. Esse óleo eleva os níveis de GABA no cérebro, aminoácido natural que age como um neurotransmissor e ajuda a elevar os níveis de serotonina e dopamina, hormônios responsáveis pelo bom humor e bem estar. Promete amenizar a angústia, trazendo clareza, combatendo o cansaço mental, a estafa e ajudando na concentração.


🌼 Ylang Ylang - Muitas das sensações relacionadas a depressão são provenientes do desequilíbrio hormonal. O Ylang Ylang age sobre o sistema límbico favorecendo o equilíbrio hormonal, resultando no alivio das dores e bloqueios emocionais, ajudando-nos a lidar melhor com as emoções e sentimentos, despertando o amor próprio e a autoestima, melhorando o sono e dissolvendo a angústia e a tristeza. Além do seu perfume inigualável, fortemente valorizado na fabricação de grandes perfumes como Chanel.


Esse são alguns dos benefícios desses óleos no tratamento da depressão, mas vale ressaltar, a aromaterapia é uma terapia complementar e deve ser aliada aos tratamentos convencionais com médicos e psicólogos.


Espero que tenham gostado do artigo, nos vemos no próximo e lembre-se: "Deixe a natureza cuidar de você"!







12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo